Sobre o Trekking

Bons Ventos!

 

No mundo atual, esquecemos aquilo que nos ajudou a mudar a trajetória humana; sempre fomos caminhantes e para sobreviver, tivemos que povoar o mundo a pé, buscando novos horizontes e assim dando origem a todas as civilizações.

 

Cada vez mais crescente, “o trekking”, prática mais antiga de convívio com a natureza, se mostra uma modalidade especial para o relaxamento, prazer, auto conhecimento, troca de culturas, compartilhamento de experiências, superação, motivação, espiritualidade e consciência ambiental.

 

“Quem melhor cuida do meio ambiente é quem conhece e convive com natureza”.

 

O que buscamos quando decidimos enfrentar uma aventura?

 

Como o nosso amigo dicionário Aurélio diz, Aventura é: Arriscar-se; Expor-se; Lançar-se. Todos os nossos temores, limites e virtudes são testados numa aventura, mas o que não pode deixar de ser claro é que temos que nos aventurar com responsabilidade, arriscar com segurança e lançar-se sabendo que o resultado final será positivo

 

Afinal, se aventurar é aceitar seus processos de mudança de maneira consciente!!! 

 

Mundo do Trekking

O trekking é uma atividade física, aeróbica, com marcada presença no conjunto muscular das pernas e quadril.Na tradução para o português a palavra trekking nos remete a caminhar, trilhar, andar. A mais remota e conhecida forma de deslocamento desde que o homem ascendeu a qualidade de bípede.A caminhada em si não faz sentido a não ser que esteja acompanhada de alguma motivação física ou psíquica. OBJETIVO!!!!!

 

Podemos afirmar que o ato de caminhar pode ser uma forma de relaxamento, prazer, convívio com a natureza ou consigo mesmo.

Pode ser praticada por qualquer pessoa em qualquer idade(ressalvo feito àqueles que estão há muito tempo sedentários), o trekking é muito acessível do ponto de vista financeiro e muito seguro a nível físico.

No Brasil, de norte a sul e de leste a oeste, é uma atividade sem fronteiras que poderá ser praticada em qualquer época do ano sem a utilização de muitos acessórios. 

 

Origem

“Trek” significa migrar. Possivelmente uma herança da colonização inglesa no mundo, principalmente África e América do Norte por volta do século XIX, onde os “trekkers” viajavam meses em suas carruagens a boi, ou mesmo a pé.

Os Trekkers carregavam todos os seus pertences de um lado para outro, muito parecido com os nômades do oriente.

Esta definição de migração, mudança, viajar, “carregar a casa” e quetermo trekking é empregado para esta atividade. A palavra na época significava migrar com sofrimento.

Mais tarde a expressão “trekk” deixou de ser usada somente pelo povo que lhe deu origem e foi incluída no vocabulário inglês (britânico).

Com o passar dos anos, a palavra passou a ser usada referindo-se a grandes e difíceis caminhadas; atualmente, é empregada para definir uma maneira bem mais prazerosa de caminhada.Assim surgiu a modalidade esportiva trekking, que nada mais é do que uma caminhada em trilhas, com paisagens naturais muitas vezes deslumbrantes. 

 

Tipos de Trekking

Trekking Independente – viaja sozinho, organiza, planeja a rota, escolhe o equipamento, compra as provisões, estuda o clima. A viagem é mais econômica e flexível em datas e caminhadas fora do roteiro pré-determinado. É necessário experiência para praticar o trekking Independente.

 

Trekking Organizado – para aventureiros quem não tem experiência, e deseja se aventurar em lugares de difícil acesso e ou desconhecidos, passando a responsabilidade da organização e infra-estrutura para guias locais ou empresas especializadas.Trekking Assistido – É um estágio intermediário entre os dois anteriores. Nesse caso, você mesmo, ao chegar no local a ser visitado, escolherá e contratará os carregadores, guias, comprará os mantimentos e demais equipamentos coletivos. Este tipo de viagem possibilita uma maior interação com os nativos, além de contribuir para a economia local.

 

Trekking de Competição – Também chamado de “Enduro a pé”, é uma modalidade recente no Brasil. Semelhante ao enduro de carros de regularidade, equipes de três a seis pessoas navegam em cima de uma planilha com referências e velocidades médias pré determinadas. 

 

 

CHECKLIST DO TREKKERO 

trekking é uma atividade física, aeróbica, com forte presença no conjunto muscular das pernas e quadril, condicionamento e resistência fazem parte do sucesso de uma boa caminhada, também temos que ter um bom planejamento, principalmente em lugares inóspitos e distantes. De preferência nunca visitar lugares que não conhece sem a presença de um bom guia para acompanhar a caminhada.Para isso o Checklist é fundamental. Utilize e imprima!   

Preparativo para a viagem

Passaporte

Visto internacional

Passagens

Seguro viagem

Destino

Dinheiro

Guias e mapas

Equipamentos adicionais

Câmera fotográfica

Guia ou diário de viagem

Binóculos

Stick ou bastão de caminhada

Repelente

Cadeados pequenos

Pilhas reservas

12 itens essenciais para o trekking

Mochila de acordo com o trekking

Bota amaciada

Roupas adequadas a viagem*

Kit de primeiros socorros

Artigos de toalete

Bloquedor solar

Medicamentos pessoais

Porta documentos e dinheiro

Relógio esportivo

Canivete

Lanterna

Óculos de sol

Cantil

Apito

Bússula

Isqueiro

Caso plástico para o lixo

Muito bom humor para lidar com improvisos 

Vestimenta Básica de acordo com o lugar e os dias da viagem

Anorak ou capa de chuva

Camisetas manga curta e longa

Roupa de frio

Pares de meias

Chapéu de trekking

Gorro de frio

Calça e bermuda de trekking

Papete   

ALGUNS DESTINOS PARA TREKKING E MONTANHSIMO

– Aconcágua

– Atacama

– Bolívia

– Macchu Picchu

– Patagônia

– Caminho de Santiago de Compostela 

 

Ilhas

– Ilha do Mel

– Florianópolis

– Ilha Grande – RJ

– Fernando de Noronha

– Ilha bela 

 

Alguns Parques e Reservas

– Presidente Figueiredo

– Carrancas-

 Parque Estadual dos Três Picos

– Reserva de Mamirauá

– Parque Estadual do Marumbi

– Aiuruoca

– Parque Estadual do Ibitipoca

– Parque Estadual Ilha do Cardoso

– Jalapão

– Estação Ecológica da Juréia-Itatins

– Pantanal

– Parque Estadual Pedra Azul

– Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira – Petar 

 

Parques Nacionais

– Parque Nacional da Serra da Bocaina

– Parque Nacional de Aparados da Serra

– Parque Nacional do Monte Roraima

– Parque Nacional de Superagui

– Parque Nacional de Sete Cidades

– Parque Nacional da Serra dos Órgãos

– Parque Nacional do Monte Pascoal

– Parque Nacional Lençois Maranhenses

– Parque Nacional da Serra da Canastra

– Parque Nacional da Serra do Cipó

– Parque Nacional da Serra da Capivara

– Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

– Parque Nacional da Chapada Diamantina

– Parque Nacional da Chapada dos Guimarães

– Parque Nacional da Tijuca

– Pico da Bandeira – Caparaó

– Parque Nacional do Itatiaia 

 

Algumas das principais travessias e trekking no Brasil

– Trilha do Ouro SP/RJ

– Travessia Serra Fina SP/MG/RJ

– Travessia Serra dos Órgãos (Petrópolis – Teresópolis) – RJ

– Vale do Paty (Chapada da Diamantina) – BA

– Lapinha Tabuleiro ( Serra do Cipó) – MG

– Ponta Joatinga – RJ

– Ilha Grande – RJ

– Transmantiqueira

– Monte Roraima

– Pico da Bandeira ( Serra do Caparão)

– Travessia Marins x Itaguaré  

 

O que todo iniciante precisa ter

Todo iniciante em atividades ao ar livre sempre tem dúvidas sobre quais equipamentos adquirir. Um ponto de partida para aqueles que estão começando e entrar no mundo do montanhismo e trekking, e querem fazer trilhas e acampar. É importante lembrar que ter o equipamento certo para as situações adequadas oferece muito mais conforto e segurança à atividade. No entanto, não é tudo. É fundamental saber como utilizar corretamente esses materiais e ter conhecimento sobre o ambiente em que está visitando. Também é recomendável o acompanhamento de um guia experiente e responsável que conheça o local, caso tenha ainda pouca experiência em trilhas.

 

Confira agora o kit básico para quem vai fazer uma trilha e acampar. 

 

TREKKING OU CAMINHADAS

A duração, a época do ano e o local podem determinar quais equipamentos devem ser levados. Abaixo alguns equipamentos básicos para qualquer tipo de caminhada.

Mochila – Uma mochila confortável, de tamanho adequado para o que você precisar levar. Existem dois tipos de ATAQUE (Caminhadas curtas) e CARGUEIRA (Caminhadas Longas de mais de um dia).

 

Cantil – Manter-se hidratado é muito importante em uma caminhada.

 

Vestuário – Ainda que a caminhada seja num lindo dia de sol, quem sai para ambientes naturais tem que estar preparado para mudanças repentinas de tempo. Por isso, é recomendável sempre levar um anorak ou abrigo parkha, para o caso de chuva ou vento. Sempre levar um casaco, especialmente em locais frios, para ser utilizado por baixo do anorak, já que esse resiste à chuva e ao vento, mas oferece pouca proteção ao frio. Uma camisa esportiva, que seque rápido e mantenha o calor do corpo tipo DRY feita de material sintético, sem algodão, pode ajudar muito a evitar a perda de calor decorrente do contato com a blusa molhada de suor. Não deve usar jeans para caminhadas! Evitar roupas de algodão nas meias, optando por meias esportivas com material sintético.

 

Lanterna – Outro item que não pode faltar dentro da mochila de quem faz trilhas é uma lanterna. Ainda que a caminhada seja curta, é um equipamento leve e que pode ajudar muito se algum imprevisto acontecer (como perda de controle de horário, bifurcação errada ou até mesmo um acidente) e o passeio demorar mais que o esperado.

 

Calçado apropriado – Atualmente existe uma variedade grande de botas de caminhada no mercado. O que é importante saber é que se você vai para uma trilha deve usar um calçado apropriado para isso. O recomendável e sempre proteger os pés e tornozelos. Cano médio e alto são os melhores mesmo que a bota seja respirável.

 

Estojo de primeiros socorros – O importante é sempre estar preparado e ter informações suficientes. Levar um estojo de primeiros socorros para ferimentos leves ou algum mal estar.

 

Boné e protetor solar – Para proteger-se do sol, dois itens essenciais são boné e protetor solar. Mesmo que o tempo esteja nublado ou que o sol pareça fraco, uma pele queimada faz perder energia e hidratação.

 

Papel higiênico e saco de lixo – Nunca deve faltar na caminhada, levar sempre o lixo nunca deixar nada no ambiente natural.

 

Barraca – É o item essencial de quem vai acampar. Ela tem que ser apropriada ao local, praia e montanhas tem características diferentes.

 

Fogareiro – É um item importante para quem pretende cozinhar no acampamento, ou mesmo para tomar uma bebida quente no café da manhã ou à noite.

 

Isolante térmico – Necessário para isolar a friagem do solo. Usado embaixo do sacod e dormir

 

Saco de dormir – Outro item importante para quem acampa. Cada temperatura para seu clima, sempre verificar a temperatura do saco de dormir.

 

Clubes de montanhismo: onde os amigos de montanha se encontram.

Também conhecidos como centros excursionistas, os clubes de montanhismo são organizações sem fins lucrativos, em sua maioria com o título de utilidade pública, que reúnem pessoas que gostam de praticar atividades ao ar livre. Mais do que ter boas opções de caminhada, escalada, camping, canoagem ou exploração de cavernas, o que leva as pessoas para esses locais é o espírito de grupo, é poder se sentir participante de uma comunidade de pessoas com interesses comuns.

 

Se você é um amante da natureza e busca um grupo para compartilhar suas aventuras, faça parte de um clube de montanhismo. Conheça um pouco mais sobre os clubes na Internet:

 

– Clube Excursionista Light (CEL) 

– Rio de Janeiro (RJ), fundado em 1957;

– Centro Excursionista Teresopolitano (CET) 

– Teresópolis (RJ), fundado em 1998;

– Centro Excursionista Brasileiro (CEB) 

– Rio de Janeiro (RJ), fundado em 1919;

– Centro Excursionista Friburguense (CEF) 

– Nova Friburgo (RJ), fundado em 1935;

– Centro Excursionista Guanabara (CEG) – Rio de Janeiro (RJ), fundado em 1959;

– Centro Excursionista Petropolitano (CEP) – Petrópolis (RJ), fundado em 1958;

– Centro Excursionista Rio de Janeiro (CERJ) – Rio de Janeiro (RJ), fundado em 1939;

– Grupo Excursionista Agulhas Negras (GEAN) – Itatiaia (RJ), fundado em 1962;

– Clube Niteroiense de Montanhismo – Niterói (RJ), fundado em 2003;

– Clube Excursionista Carioca (CEC) – Rio de Janeiro (RJ), fundado em 1946;

– Centro Excursionista Universitário (CEU) – São Paulo (SP), fundado em 1970;

– Clube Alpino Paulista (CAP) – São Paulo (SP), fundado em 1959;

– Clube de Escalada da Baixada Santista (CEBS) – Santos (SP).

– Grupo de Escalada Esportiva da Unicamp (GEEU) – Campinas (SP), fundado em 1996;

– Centro Universitário de Montanhismo e Excursionismo (Cume) – São Carlos (SP), fundado em 1990;

– Clube Paranaense de Montanhismo (CPM) – Curitiba (PR), fundado em 1978;

– Clube de Montanhismo da Serra da Mantiqueira (CMSM) – São Bento do Sapucaí (SP), fundado em 2001;

– Clube Montês Itajubense (CMI) – Itajubá (MG), fundado em 2002;

– Clube Excursionista de Montes Claros (CEMC) – Montes Claros (MG), fundado em 1987;

– Centro Sanjoanense de Montanhismo (CSM) – São João del Rei (MG), fundado em 2001;

– Associação Porto-Alegrense de Escalada, Cânion e Alta Montanha (Apecam) – Porto Alegre (RS), fundada em 2000;

– Associação Montanhistas de Cristo – Curitiba e Foz do Iguaçu (PR), fundada em 1992;

– Associação Cânions da Serra Geral (Acaserge) – Porto Alegre (RS), fundada em 1998;

– Clube Excursionista Gaúcho (CEG) – Porto Alegre (RS);

– Federação de Esportes de Montanha do Estado do Rio de Janeiro (Femerj) – Rio de Janeiro (RJ), fundada em 2000;

– Federação de Montanhismo do Estado de São Paulo (Femesp) – São Paulo (SP), fundada em 2002;

– Federação de Montanhismo do Estado de Minas Gerais (Fememg) – Belo Horizonte (MG);

– Federação Paranaense de Montanhismo (Fepam) – Curitiba (PR), fundada em 2002

Leave your comment