Geral
Oct 19

Queimaduras Solares

Luz solar e lesão cutânea

A pele protege o resto do corpo contra a ação dos raios solares, uma fonte de radiação ultravioleta (UV) que pode lesar as células. A exposição excessiva, ainda que de curta duração, produz queimaduras solares. Com a exposição prolongada à luz solar, a camada superior da pele (epiderme) torna-se mais espessa e as células cutâneas produtoras de pigmento (melanócitos) aumentam a produção do mesmo (melanina), o qual provê à pele a sua cor. A melanina, uma substância protetora natural, absorve a energia dos raios ultravioleta e impede que eles penetrem mais profundamente nos tecidos. A sensibilidade à luz solar varia de acordo com a raça, a exposição prévia e a cor da pele, mas todo mundo é vulnerável em um certo grau. Como os indivíduos de pele escura possuem mais melanina, eles possuem uma maior resistência aos efeitos nocivos do sol, como queimaduras, envelhecimento prematuro da pele e câncer de pele. Os indivíduos albinos não possuem melanina na pele, não bronzeiam e queimam-se gravemente mesmo com uma breve exposição ao sol. A não ser que os albinos se protejam do sol, eles desenvolvem câncer de pele prematuramente. Os indivíduos com vitiligo apresentam áreas da pele que não produzem melanina e, por essa razão, podem apresentar queimaduras solares graves.

Leia mais...