Oct 20

Sobre o Rafting

por José Pupo

O Rafting consiste na descida de rios em botes infláveis. Os participantes remam conduzidos por um Instrutor, responsável pela orientação do grupo durante o percurso. O esporte é praticado em forma de lazer e competição. A estrutura de lazer está geralmente associada a empresas que oferecem a atividade, fornecendo toda a infra-estrutura necessária aos participantes. Como esporte de competição, as equipes são autônomas, e têm os seus próprios equipamentos. Algumas equipes representam empresas que operam o rafting comercialmente, mas isto não é uma regra.

Como em qualquer esporte de aventura, a segurança dos participantes é a principal fonte de preocupação dos praticantes. Os dois pontos principais para garantir a segurança são os equipamentos utilizados e o conhecimento técnico dos Instrutores.

Os equipamentos de segurança obrigatórios aos participantes de Descida de Rio são colete salva-vidas, capacete e calçado com sola de borracha. Para os rios com muitas pedras e/ou águas muito geladas é recomendado o uso de roupa de neoprene de 3mm. Para o time de descida como um todo, ao menos um kit completo de 1os Socorros, Kit de Resgate e Instrutores equipados com cabo de resgate, polias, apito, faca, mosquetões e flip line.

Os Instrutores precisam ser capacitados, ter conhecimento técnico de descida de águas brancas (corredeiras), sistemas de resgate e primeiros socorros. Quando se trata do rafting comercial, onde pessoas leigas estarão presentes, o percurso deve ser totalmente conhecido pelos Instrutores, e planos de resgate e evacuação do rio em caso de acidentes devem ser previamente elaborados.

As competições de Rafting acontecem em pequeno número no Brasil. Anualmente acontece o Campeonato Brasileiro de Rafting, que abrange as modalidades de descida (descida contra o tempo, em percursos longos, de cerca de 10 Km), slalom (prova de perícia onde as equipes tem que contornar obstáculos suspensos no rio) e sprint paralelo (provas de disputa lado a lado, com 2 equipes largando juntas).

 

Histórico do Rafting no Brasil

No Brasil, a história do Rafting é mais recente. Os primeiros botes para corredeira chegaram em 1982 com a criação da primeira operadora de Rafting brasileira, a TY-Y Expedições, cujas descidas se restringiam ao rio Paraíba do Sul e rio Paraibuna, ambos em Três Rios / RJ, que atuava na modalidade remo central. Neste período passou praticamente despercebido pelos brasileiros, pois toda a programação foi desenvolvida para atender exclusivamente aos turistas estrangeiros em férias no Rio de Janeiro.

O esporte ganhou força a partir de 1990 com a criação da Canoar Rafting & Expedições e com ela uma inovação no Rafting brasileiro: a modalidade com remos individuais. A novidade foi introduzida no rio Juquiá, em Juquitiba / SP. Em 1996, consolidou sua expansão no mercado brasileiro com o surgimento de diversas empresas, localizadas em São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Atualmente, estima-se em 50 o número de operadoras de Rafting no Brasil, explorando descidas comerciais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Paraná, Bahia, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

Histórico do Rafting no mundo

O primeiro registro de descida de Rafting no mundo data de 1869. Nesta época, John Wesley Powel – um dos expedicionários mais conceituados da história americana - organizou uma expedição no rio Colorado / EUA, em barcos de madeira com remo central.

A aventura resultou em algumas viradas e batidas em pedras, decorrentes de equipamentos primitivos e da falta de técnica para manobrar nas corredeiras os barcos pesados. Já o Rafting com finalidade comercial foi realizado somente em 1909 pela Julio’s Stone’s Grand Canyon, mas os botes ainda eram rígidos, de madeira.

Os primeiros botes infláveis apareceram nos EUA, em 1936.

Durante os anos 60 e 70 o esporte passou por um período de estagnação, retomando o impulso a partir de 1980 com o surgimento do bote “ self bailer ”, confeccionado com materiais mais leves e resistentes.

Hoje o Rafting Comercial conquistou definitivamente seu espaço no cenário mundial. A emoção e o contato com a natureza proporcionados garantiram sua presença nos arredores dos grandes centros urbanos e turísticos de nosso planeta, sendo uma das principais formas de conhecer as regiões onde é oferecido.

 

porJosé Pupo

Diretor da Canoar

www.canoar.com.br