Sep 08

Nossa Filosofia

O conceito da medicina da aventura foi criado por médicos ligados a esportes de aventura de maneira profissional ou não para trazer os preceitos da wilderness medicine e adequá-los a realidade brasileira.

Desde a existência do homem na Terra, pessoas se preocupam em prestar auxílio para um familiar, amigo ou uma outra pessoa que foi lesionada ou estava doente em um ambiente longe da civilização.

Nas guerras napoleônicas, profissionais da saúde e guerreiros já passavam por um grande dilema nos remotos campos de batalha: Como ajudar uma vítima ou um colega que foi ferido gravemente  em um ambiente tão remoto, tendo  poucos ou nenhum recurso?

Atualmente, a maioria da população mundial vive concentrada em centros urbanos , ou aglomerados populacionais que contém serviços de resgate, hospitais e centros médicos com pronto-socorro. Mas para outros, isso nem sempre é a realidade. Há muitas pessoas que vivem e trabalham em locais muito distantes de qualquer acesso médico. Além disso, com o crescimento dos esportes de aventura nas últimas décadas , muitas pessoas voltaram a se preocupar com os primeiros socorros prestados em condições naturais extremas, longe da civilização e de qualquer centro urbano.

Mas foi apenas no início dos anos 80, que três médicos californianos se uniram para formar o que hoje viria ser a primeira sociedade médica oficialmente voltada para esta finalidade. Os Drs. Paul Auerb, Ed Geerh e Ken Kizer oficializaram a Wilderness Medical Society (WMS) no dia 15 de fevereiro de 1983, com a finalidade de criar, encourajar, dar apoio e conduzir atividades ou programas relacionados ao exercício da medicina em ambientes remotos.

Fundada em 2008, a Medicina da Aventura (MDA) é uma organização composta por médicos e voluntários dedicada à promoção de saúde e treinamento dos desafios médicos no ambiente selvagem.

Trabalhando com os tópicos médicos “WiIderness”, que incluem medicina de expedição, medicina hiperbárica e do mergulho, busca e salvamento,  doenças da altitude, doenças relacionadas ao frio e calor, traumas no deserto e ataques de animais selvagens, analisa riscos para a saúde e segurança em situações extremas, como montanhas, florestas, desertos, cavernas e ambientes marinhos.

Nossos membros têm compromisso com a ética, educação e a pesquisa e trabalham com a  educação médica continuada através de palestras e  simulados “hands-on” em ambiente selvagem, objetivando o aumento de segurança em provas, melhora da capacitação do publico praticante e de instrutores da área e incluir o Brasil na rota de pesquisas médicas em ambiente selvagem.

Além de praticar, investigar e ensinar a medicina do meio selvagem, os membros da MDA compartilham um senso de aventura, exploração de cavernas, escalada a montanhas, mergulho, rafting, Mountain Bike, o amor ao ar livre, profundo respeito pelo meio ambiente e apoiam activamente o conceito de sustentabilidade ambiental.

 

Seja bem vindo e boa aventura segura!!

Dr. Adriano Leonardi

Dra. Karina Oliani

Dra. Carla F. Risola

Dra. Maria Beatriz Leme Monteiro

Dr. Ricardo Eid

Dr. Eduardo Vinhaes

Dr. Thiago Ferreira

Enf. Alessandro mendes